24 de fevereiro de 2013

Valdemar Alves










Valdemar Alves (à esquerda) 
Foto: CMS

Soube hoje, com grande surpresa e pesar, do desaparecimento de Valdemar Alves. Era uma apaixonado e um defensor das coisas de Sintra, em particular do Eléctrico. Funcionário camarário da área dos arquivos, por opção própria, tornara-se, há alguns anos, guarda-freio e investigador histórico do Eléctrico de Sintra. Do seu entusiasmo pelo Eléctrico ficou-nos o livro 100 anos do eléctrico em livro, escrito em parceria com Júlio Cardoso, e numerosa atividade na blogosfera sintrense, incluindo alguns comentários deixados neste espaço. Era uma figura de extraordinária simpatia, sempre disponível para partilhar os seus vastos conhecimentos e o seu importante acervo sobre o seu / nosso tão amado Eléctrico, que perdeu talvez o seu mais acérrimo defensor dos últimos anos.

       

7 de fevereiro de 2013

CÂMARA VAI CLASSIFICAR ELÉCTRICO COMO BEM DE INTERESSE MUNICIPAL

A concretizar-se, é uma decisão de grande significado, na esteira de outros pontos altos da defesa do património sintrense, como a anulação do projeto de Fernando Távora para a volta do Duche.   














"AUTARQUIA VAI CLASSIFICAR ELÉCTRICO COMO BEM DE INTERESSE MUNICIPAL

Tendo a Direção-Geral do Património Cultural determinado o arquivamento do procedimento administrativo relativo à classificação do Troço Ribeira/Praia das Maçãs da antiga Linha de eléctricos, a Câmara Municipal de Sintra vai proceder à abertura do procedimento de classificação como imóvel de interesse municipal de toda a linha de eléctrico, oficinas e instalações secundárias, respetivos recheios e material circulante.

A Câmara Municipal de Sintra considera ser necessário proteger a já centenária linha de eléctrico, não só no que concerne às memórias e vivências passadas, mas também pela peculiaridade deste antigo meio de transporte, hoje de grande alcance turístico."

Fonte: CMS

Foto: Valdemar Alves